quarta-feira, 27 de outubro de 2010

QUEM É ESSE TOTA?


Segundo o Ewaldo Ferreira Junior, esse “causo” aconteceu em um pequeno município, perto de Iporá, lhe tendo sido relatado por um espectador que á época trabalhava no serviço burocrático da prefeitura onde tudo se passou.
Sabemos que o eleitorado brasileiro, quase na sua totalidade, com maior predominância para locais onde todos se conhecem uns aos outros, vota em razão de favores ou de pedidos pessoais, assim a qualidade, a capacidade para exercer o cargo que disputa, não sendo observado, mais valendo as boas relações e os favores prestados. E, por isso mesmo, em determinado município foi eleito como prefeito o Zoca da Mariquinha, pessoa afável, amiga e prestativa, sempre disposta a ajudar quem isso lhe solicitasse embora, como alguns identificam os analfabetos, não soubesse fazer o “o” com o fundo de um garrafa, mas pelas boas relações sociais, conseguiu uma memorável vitória contra um letrado figurão local.
Depois que assumiu, passados alguns meses, o servidor que narrou esse fato ao Ewaldo, disse que vinha reparando que o Zoca, todos os meses ficava um longo tempo “namorando” a reduzida relação que continha a folha de pagamentos de todos os servidores, nela é claro, a encabeçar, vinha o nome dele, já que era a mais alta autoridade do município, eleito que fora, para dele ser o alcaide durante quatro anos.
Aconteceu que depois de um certo período sempre se dando esse tipo de análise minuciosa por parte do Zoca, ele que já estava conseguindo juntar algumas letras e traduzi-las como palavras no seu parco vocabulário, chamou o seu faz-de-tudo(chefe de gabinete, secretário e tesoureiro) e o interpelou até com uma certa rispidez: “seu Antonio, eu sempre soube que em qualquer municipio é o prefeito que ganha mais. Aqui além de ter alguém na folha que eu não conheço, que deve ter sido contratado pelas minhas costas, ainda ganha muito mais do que eu? Como o senhor me explica esse fato?” ;
Bastante surpreso, Antonio que conhecia bem todo o funcionamento da prefeitura, apanha a folha de pagamento, olha daqui, olha dali e não vê qualquer anormalidade, porém prudentemente ele pergunta ao prefeito: “Uai seu Zoca, eu não estou vendo ninguém de diferente aqui e que também ganhe salário maior do que o do senhor”.
O prefeito então, talvez para mostrar que tinha evoluido e que portanto já estava conseguindo ler, aponta o dedo para a relação e exclama: “ o senhor então pode me explicar quem que é esse Tota que ganha muito mais do que eu?”. Antonio pode então perceber que onde estava o valor de todos os pagamentos, portanto; total, o prefeito lia sem a última letra, como se fosse um nome proprio, "Tota", portanto vindo daí toda a preocupação dele.

José Domingos

Nenhum comentário:

Postar um comentário